Cartas de uma tarde de verão II – A resposta

shit

Lisboa 1939

Querido Alberto

Fico muito agradada com o retrato que me enviaste. Foi um verão excepcional, mas como te disse na altura nao sou mulher de um homem só. A minha liberdade só será quebrada quando encontrar o amor da minha vida… O que procuras numa mulher certamente nao serei eu a dar-te. Se quiseres um conselho de amiga mantém a tua mulher por perto, talvez ela te possa dar o que eu nao posso. Guarda as tuas promessas para quem as queira.
Paris nao me diz nada, asim como tu também não. Nao tens o que procuro num homem, é certo que tens dinheiro, bons modos e um encanto muito agradável, mas falta-te a liberdade de espirito. Peço-te que nao guardes rancor.
Envio-te um retrato meu para que me recordes com amizade. Prometo nao te esquecer, mas não me peças para te amar…esse é um privilégio que nao te posso conceder.

Um beijo de despedida

Francisca

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s